Category: Tendências

O mercado de influenciadores vem crescendo há bastante tempo, então não é nenhuma novidade ter algum deles presente em sua estratégia de comunicação.


Logo, você e seu site, e-commerce, aplicativo…você e seu negócio precisam estar alinhados com a indústria para aproveitar seu esforço, conectar as pontas e fazer uma proposta o mais rápido possível para o influenciador que converse melhor com o seu negócio.

Assim como temos mídia em diversas etapas do funil de vendas, também existem parceiros que atuam em momentos diferentes na jornada de compra, e muitos desses parceiros são influenciadores que podem trazer um impacto positivo em awareness, mas há também aqueles que são bons em trazer uma conversão para seu e-commerce. Pessoas que trabalham com dicas e reviews de produtos costumam ter números de audiência invejáveis, e com um alcance desses, as chances dele conseguir convencer alguém das milhares de pessoas que o assistem a comprar seus produtos são bem grandes.

 


Uma estratégia que pode trazer muitos benefícios para seu negócio é uma tática de verba de mídia cooperada: o influenciador é pago para fazer o awareness da indústria, constrói a reputação do produto que a indústria está vendendo e indica o produto da sua marca como o melhor dessa indústria, esclarecendo tudo sobre seu produto para seus possíveis novos clientes e redirecionando eles para o site da sua marca. Ou seja, pensar em estratégia de mídia cooperada junto com a indústria ajuda sim o varejo a entrar e trabalhar melhor com influenciadores que não são de final de funil.

Outro ponto que deve ser considerado nessa questão é a importância, não só do tamanho da audiência, mas também do engajamento da mensagem transmitida. É preciso ver a recorrência desse influenciador, em outras palavras, o quanto ele realmente consegue mobilizar. Existem dois tipos: influenciadores com públicos mais nichados, que costumam ter uma aderência maior de quem o assiste e são menos pulverizados, e os influenciadores que tem uma audiência extensa e bem ampla e que assim como a TV aberta, também são conhecidos por “usar um canhão para matar uma mosca”, pois você não precisa falar com o Brasil inteiro, mas com o grupo de pessoas que compra e poderia comprar o que você vende.

 

Porém, os grandes influenciadores, por serem mais conhecidos, cobram mais caro e acabam captando mais receitas com anúncios e que faz todo sentido na estratégia deles, mas e na sua, faz?

Quando se fala de mídia e aquisição de tráfico, trata-se muito com last click (a mídia que gerou o último clique e converteu), como por exemplo a sua campanha institucional no Google. Porém, se não houver conhecimento de marca, participação na fornada do consumidor, dificilmente você terá um crescimento do volume de last click de maneira saudável (você sempre pode baixar os preços e acabar com a margem, mas há quem não queria). Assim como falamos dos influenciadores com bom poder de conversão, a grande parte dessa mídia atua influenciado a jornada do cliente. Talvez eles te apresentem para uma audiência que ainda não te conhecem ou tenham um podem de trazer credibilidade, como algumas marcas utilizam de atores globais para aproveitar a autoridade deles, você pode fazer também com essas personalidades que tem repercussão em ambiente online. O importante é entender a atribuição como algo muito importante, porque isso significa vendas concluídas em outro canal, mas que não existiram se não fossem por mídias que geraram o início da conversão ou influenciaram durante o percurso.

Por fim, os influenciadores podem ser importantes para o seu negócio porque eles causam um grande impacto no seu processo de venda, seja uma menção da sua marca ou um vídeo/post inteiro falando sobre os seus produtos, esses influenciadores podem acabar gerando uma necessidade para as pessoas que o assistem, e essa necessidade vai ser concluída no final do canal de vendas.


O que você acha de utilizar esse tipo de estratégia para alavancar o seu negócio?

Texto publicado originalmente no LinkedIn do CMO João Caetano.

Inovação e negócios. Essas duas palavras têm guiado a minha vida profissional (e até meus hobbies) e foram elas que me levaram a tomar o desafio pessoal que me propus em Agosto: desenvolver negócios de inovação com times que não conhecia, em pouquíssimo tempo. Resultado: 2º Lugar no Startup Weekend AdTech, dia 03/08, e time vencedor do hackathon e-Commerce.Hack, que aconteceu nos dias 14 e 15 dentro do evento Fórum e-Commerce Brasil, o maior evento de eCommerce do mundo.

 


Mais um prêmio para coleção! 

Na Vila, um dos nossos principais valores é “Evolução Constante”, que sintetiza sempre se manter atualizado, em uma busca constante por conhecimento. Nessa pegada, aceitei dois desafios em Agosto em uma área de inovação e negócios: as Startups.

Fiz um texto, bem pessoal, de como foi a experiência do Startup Weekend AdTech, desde o desafio até como foi ganhar o segundo lugar. Portanto, vamos aproveitar esse texto para falar do hackathon.


Assim como diz o nome, o desafio era construir uma startup durante os dois dias do eCommerce Brasil. Desde encontrar um grande problema para resolver, validar, pensar em uma proposta de valor, validar, desenvolver um protótipo, validar, escrever um pitch e apresentar para uma banca de jurados. Ufa…


Bastante coisa, muito pouco tempo e durante a semana, um período que ainda tinha aquelas coisas do dia a dia para resolver. O bom é que estávamos no maior evento de e-commerce do mundo, então fazer validações com o mercado estava a um cutucão.


Vídeo do evento!


Resumindo a ópera, depois de mudar a ideia que estávamos trabalhando no final do primeiro dia, o nosso projeto foi resolver um dos grandes problemas para alavancagem de vendas dos varejistas: os meses que demoram para o onboard de um Seller nos
Marketplaces. O seller deixa de vender, o marketplace deixa de aumentar o mix e/ou mais opções de preços para os produtos… Enfim, ninguém ganha com esse tempo perdido.

 

Descrevendo a nossa startup: Nesse longo processo de onboarding do seller, o que toma mais tempo é o marketplace. Identificar, dos produtos enviados pelo seller, qual é o produto já cadastrado dentro do marketplace. Porque cada loja, cada plataforma e cada varejista tem uma forma de cadastrar produtos: tem quem coloque toda a descrição só no título, tem quem cadastre título e descrição, mas não usa nenhum atributo de produto e tem até aqueles que usam os campos de atributos, mas colocam texto onde deveria ser só número… e assim vai.

Para isso, a EasyMatch vai revolucionar esse mercado reduzindo drasticamente esse tempo. Utilizando inteligência artificial para ler o feed de produtos, encontrar o match ideal de qual seria o produto e iniciar um processo de recomendação para que o seller consiga atualizar os produtos para ser aprovado em bem menos tempo.

Do lado do marketplace, ele terá um dashboard para acompanhar o potencial de negócio, as conversões e o ganho de resultados com a operação.

Pois é, não foi um grande resumo, mas tá aí. Confira a apresentação que utilizamos no pitch final.

O posicionamento da Easy Match:

– Para os marketplaces e integradores que estão insatisfeitos com um processo de identificação de produtos para a unificação do catálogo dos Sellers com o Marketplaces, os quais causam grandes atrasos ou até desistência no processo de onboard, o EasyMatch é uma nova categoria de sistema online que auxilia na identificação do produto para integração e acelera o processo de entrada dos novos Sellers através de uma inteligência artificial de processamento de linguagem natural.

– O EasyMatch lê o produto, sugere o EAN que tem o melhor fit para o produto e os campos de descrição adicionais para o responsável pelo envio dos produtos.

– Diferente dos integradores, em nosso produto você coloca o link do XML do seller e ele devolve os produtos com o match correto, assim as sugestões de EAN em produtos que estão errados ou incompletos e com mais sugestões de campos de descrição adicional. As informações são enviadas para o Seller, assim agilizando e facilitando para que seus produtos serem aprovados com maior rapidez e estarem no padrão correto.

 “Ok, mas o que você ganhou com isso?”

Nesses dois casos, houveram alguns prêmios “materiais” para os times vencedores. Desde cupom de desconto na loja patrocinadora, até consultorias, horas em coworking, visita no SBT (pois é…), horas com advogados e o escambau, mas na prática todos esses prêmios são brindes perto dos grandes benefícios: Falei sobre o time no artigo da SW AdTech e o prazer de se divertir durante a jornada, há também o prazer do desafio, mas eu recomendo para que você também participe de um evento assim para ver tudo o que é possível fazer quando há um propósito em comum. Você sentirá as diferenças de velocidade e intensidade depois que voltar para a vida burocrática que você está levando.

 

Fundada em 1997 no Japão, a Rakuten é uma das maiores empresas de serviços de Internet do mundo.

Com mais de 14 mil colaboradores na sua equipe, a Rakuten é especializada em serviços de e-commerce, fintech, produção de conteúdos digitais e comunicação para mais de 1 bilhão de membros ao redor do mundo. Além disso, ela possui mais de 60 mil lojas virtuais, com cerca de 90 bilhões de dólares transacionados.


Países onde a Rakuten atua.

Mas afinal, a Rakuten é realmente uma plataforma para e-commerce de qualidade?

 

Pode-se dizer que sim, ela é, sem dúvida, uma das melhores empresas para e-commerce atualmente, tanto que em 2017 a Rakuten Brasil ficou com o prêmio BR Week do Centro de Inteligência Padrão (CIP) para as empresas que se tornam referência no varejo online brasileiro. Além disso, em 2016, a empresa japonesa foi considerada, pela Revista Forbes, a 17ª empresa mais inovadora do planeta.

 

 

Na plataforma de e-commerce da Rakuten, você conta com:

– Atualizações periódicas e gratuitas, possibilitando novas funcionalidades e acompanhamento das tendências mercadológicas;

– Acesso ao ecossistema da Rakuten, que permite realizar pagamentos, logística, hub para marketplaces e ERPs, marketing, programa de fidelidade, entre outras funções;

– Acesso unificado aos principais serviços de e-commerce, ou seja, você não precisa contratar cada serviço separadamente. Isso te ajuda a agilizar suas operações e reduzir seus custos logísticos.

A empresa oferece também soluções customizadas para cada tipo de e-commerce: para quem está começando um comércio virtual, a plataforma mais indicada é a Rakuten One, que auxilia e dá todo o suporte que um novo negócio na internet necessita.

 

E para empresas que já estão consolidadas no mercado e querem crescer ainda mais, a melhor sugestão é a Rakuten Genesis, uma plataforma que garante flexibilidade, estabilidade e possibilidades de maior crescimento para sua loja virtual.

 

Além disso, a Rakuten possui o Rakuten Nexus, que é um hub que conecta sua operação de e-commerce com os principais marketplaces, ERPs e operadores logísticos do mercado.

 

Com esse serviço, você ganha mais eficiência operacional e financeira, novos consumidores e suporte técnico para o seu negócio, com profissionais especializados em te atender da melhor maneira possível, sem custos adicionais.

Você ainda ganha tempo pois todas as informações são conciliadas e a conexão com sua plataforma é simples: apenas uma API, que é um conjunto de rotinas e padrões de programação para acesso a um aplicativo de software ou plataforma baseado na internet, de acesso.

Todos os mercados que a Rakuten

 
Entre em contato agora conosco e venha fazer parte da nossa Vila!